terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

A revolta do Carnaval


SÓ PRIMEIRO-MINISTRO TRABALHOU

Terça-feira de Carnaval é um Feriado Nacional facultativo que tem lugar 40 dias antes da denominada Semana Santa ou 47 dias antes do Domingo de Páscoa.

É uso o Governo deliberar por Despacho que concede neste dia tolerância de Ponto aos funcionários e agentes do Estado e dos serviços da administração central; também alguns sectores de actividade consideram através dos seus contratos ou acordos colectivos de trabalho este dia como Feriado.

Ao longo de anos que a Terça-feira de Carnaval ou Entrudo (como também é conhecida) tem sido um dia de descanso para a maioria da população trabalhadora portuguesa, designadamente para os trabalhadores por conta doutrem.

O Prof. Cavaco Silva, enquanto Primeiro-ministro, no então seu terceiro governo, decidiu que o Entrudo (Terça-feira) não era para “brincar” e não despachou a consuetudinária tolerância de ponto.

A revolta da população trabalhadora foi de tal forma avassaladora que nessa Terça-feira de Carnaval, dizem os mais radicais, só o Primeiro-ministro trabalhou.

Desde essa data que a população, porque lutou, tem vindo, até hoje, a gozar o Entrudo. E é devido à existência deste Feriado a que juntam mais um ou dois dias de férias que muitos autocaravanistas podem passear e conviver. É o caso dos autocaravanistas que aderiram ao programa do CAS – Clube Autocaravanista Saloio – e que hoje, se o Programa for cumprido, sairão de Torre de Moncorvo de regresso às suas respectivas origens.

Sem comentários:

Enviar um comentário