terça-feira, 3 de março de 2009

Como escolher um GPS

O PASSADO DO “FUTURO HOJE” DÁ UMA AJUDA

Um “GPS” substitui um mapa? Não totalmente. Mas o uso deste tipo de aparelhos é indiscutivelmente útil aos autocaravanistas.

Sabendo como funciona um “GPS” (ver Global Positioning System) coloca-se a cada autocaravanista (e não só) reflectir sobre que tipo de aparelho deve a escolha recair.

Equacionemos a opção sobre o ponto de vista de um autocaravanista e no pressuposto de que a decisão final cabe, sempre, a cada um.

Monitor grande ou pequeno? Na opinião do Papa Léguas (contrária à de muitos) a opção deve ser feita pelo visor maior, considerando que se observa, para além do caminho propriamente dito, a localização de ícones de “Pontos De Interesse” situados relativamente próximos e de estradas alternativas com as respectivas denominações. Por outro lado os detalhes observam-se melhor.

Se tenciona fazer ou receber chamadas telefónicas “com mãos livres” um “GPS” que permita a ligação a um telemóvel com “Bluetooth”, é uma opção a considerar. A inserção de percursos através de coordenadas é igualmente uma opção a considerar.

Os mapas que acompanham o "GPS" devem ser adequados às viagens que faz. Será uma boa opção investir num mapa da Europa se as suas deslocações não vão alem da nossa vizinha Espanha? Não se esqueça de indagar sobre o período durante o qual a marca lhe permite actualizar gratuitamente os mapas e a periodicidade das actualizações. Saber quais os “Pontos De Interesse” que estão no aparelho é uma medida acertada.

O Papa Léguas sugere que se dê preferência a marcas que se dediquem preferencialmente ao fabrico de “GPSs”.

O programa “Futuro Hoje” da SIC em 20 de Julho de 2008 apresentou o seguinte vídeo que lhe pode ser útil na forma “Como escolher um GPS”.



Voltaremos ao assunto.

Sem comentários:

Enviar um comentário