domingo, 14 de junho de 2009

Mós – Terra de afectos

A Aldeia que não quer morrer


No Distrito da Guarda, Concelho de Vila Nova de Foz Côa, existe uma pequena aldeia de seu nome Mós.

Nessa pequena aldeia vivem permanentemente cerca de 150 pessoas, não obstante uma maioria esmagadora dos que lá nasceram ou que são descendentes de naturais, residirem noutros locais. Terão partido, muitos deles, à procura de “melhores” condições de vida.

O curioso (talvez como na maioria das aldeias portuguesas) é que a aproximação, o amor à terra, continua inalterável e, nessa medida, procuram desenvolver iniciativas que mantenham viva as memórias da aldeia e as relações entre as suas gentes. Mais interessante ainda é o facto de muitos cidadãos que não tinham qualquer relação com a terra ou com as suas gentes terem criado afectos motivados pelas iniciativas em que meia dúzia de “carolas” vêm trabalhando há já alguns anos.

Para conhecer melhor esta aldeia, por sinal a meia dúzia de quilómetros da área de serviço de autocaravanas de Freixo de Numão, pode aceder
AQUI a um Blogue que contem (entre outros) vários textos de josé Quadrado ou, não obstante estar já um pouco desactualizado, AQUI ou, ainda, AQUI.

O Papa Léguas tem estado em alguns destes Encontros de Mozenses que regista digitalmente. São fotos cujo interesse é restrito aos que de alguma forma participam nos Encontros ou que pela aldeia se interessam emocionalmente. Se não é esse o seu caso… passe à frente.

Na FOTO GALERIA II, que se situa no lado direito do Blogue do Papa Léguas, encontra os Álbuns referentes a alguns dos Encontros.

Sem comentários:

Enviar um comentário