domingo, 20 de setembro de 2009

Tecnologia e sobrenatural



AS NOVAS TECNOLOGIAS E O SOBRENATURAL

Aparentemente a tecnologia e o sobrenatural não são compatíveis. Aparentemente, realça-se, porque através de programas informáticos já é possível “ler” a mente de outro ser humano.

A telepatia, objecto de estudos científicos controlados, é já uma realidade como o demonstra um pequeno programa que disponibilizamos e que, de alguma forma, pode, se continuar a ser desenvolvido, pôr em risco o nosso direito à privacidade, naquilo que é mais essencial: a nossa mente.

Trata-se de um programa em formato “PowerPoint” que pode “abrir” AQUI para constatar como uma mente pode ser “lida”.

Siga escrupulosamente as instruções e espante-se e, sobretudo, divirta-se, com esta incursão tecnológica no ainda desconhecido mundo do sobrenatural.




OBSERVAÇÕES

1

"Afirmo que o que declara os fenómenos espíritas contrários à ciência, não sabe de que fala. Com efeito, na natureza não existe nada de sobrenatural, há o desconhecido, mas o desconhecido de hoje se torna a verdade de manhã."

Camille Flammarion : "1842 - 1925". (Astrónomo francês, fundador da sociedade Astronómica da França. Autor de obras espíritas.)

2

Existem alguns prémios para pessoas que apresentem um facto sobrenatural. Um dos mais famosos é desafio de um milhão de dólares pela fundação James Randi, a James Randi Educational Foundation. Ou seja, se alguém demonstrar algum acto que a fundação aceite considerar como sobrenatural, ganha o dinheiro. Até hoje não houve ninguém.


segunda-feira, 14 de setembro de 2009

No norte da Alemanha

VIAJANDO PELO NORTE DA ALEMANHA

Na continuação da descoberta da Alemanha o Papa Léguas viajou pelo Norte deste país pleno de contrastes.

Contrastes entre o norte e o sul, contrastes entre o este e o oeste e, também, de contrastes entre as pessoas.




Algumas das localidades e percursos são verdadeiras maravilhas que nem as 2346 fotos obtidas entre 15 de Julho e 28 de Agosto de 2007 conseguem evidenciar plenamente.

Esta viagem de 11796 Kms, com um gasto de 1396 litros de combustível (1447 euros) que teve um custo global de 3171 euros pode ser acedida mais detalhadamente AQUI.


As fotos por razões técnicas encontram-se divididas em 5 partes e podem ser acedidas na FOTO GALERIA IV nas rubricas “DE Alemanha (Norte)”

INFORMAÇÃO:

Para aceder às fotos assinale com o “rato” a rubrica pretendida e aguarde ser direccionado.

Imediatamente após aceder à primeira foto “clique” na seta do meio (na parte inferior do monitor) para dar início ao “slideshow”.

Pode também ver as fotos em “tela inteira” pressionando a tecla “F11”. Para voltar ao formato inicial prima de novo “F11”.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Alemanha

VIAJANDO PELO SUL DA ALEMANHA

A Alemanha é um mundo e o Papa Léguas percorreu a parte sul desse mundo em 2006, num total de 9.297 quilómetros e com custos de 2443 Euros.

As pessoas com quem contactou, bem como as localidades que visitou, surpreenderam-no maravilhosamente pela positiva.

O itinerário pode ser acedido AQUI.

As fotos, que valem mais que mil palavras, podem ser vistas na FOTO GALERIA IV e estão distribuídas pelas rubricas “DE Alemanha (sul) 1”, “DE Alemanha (sul) 2” e “DE Alemanha (sul) 3

terça-feira, 8 de setembro de 2009

A multa


ASSOCIATIVISMO OU EGOÍSMO?




A INTRODUÇÃO

Alguns companheiros autocaravanistas, que têm sido penalizados pela utilização alegadamente abusiva do espaço público, dirigiram-se ao Papa Léguas solicitando um aconselhamento sobre o que devem fazer.

A resposta possível, talvez não a desejada, é a seguinte:


A VIA PÚBLICA

A via pública é, como o adjectivo indica, propriedade comum e, consequentemente, tem de ser passível de regras tendentes á sua utilização pelos cidadãos.

Todos entenderão que não devemos conspurcar a via pública pela acrescida razão de que além do nosso espaço colectivo estamos, igualmente, a sujar o espaço, que sendo colectivo, é também dos nossos vizinhos.

Também será entendível que sendo um espaço de utilização colectiva (a via pública) não nos devemos apropriar com carácter de permanência ilimitada de um pedaço dessa mesma via. Aliás, no que se refere ao estacionamento de veículos, a Lei impede essa apropriação para além de um determinado período de tempo.

Contudo, os autocaravanistas devem, prioritariamente em associação, lutar contra a descriminação que impeça as suas autocaravanas de utilizarem plenamente a via pública, à semelhança do que fazem outros veículos, pelo único facto de serem autocaravanas.


A MULTA

Alguns autocaravanistas têm sido penalizados pela utilização alegadamente abusiva do espaço público. Alegadamente, sublinhe-se, porquanto os autocaravanistas penalizados declaram-se inocentes e, assim, recorrem (escrevem, telefonam) a outros companheiros autocaravanistas, solicitando conselhos sobre os caminhos a seguir para recorrer da(s) injustiça(s) que consideram estar a ser alvo.


A INFRACÇÃO

Antes mesmo de solicitar qualquer tipo de aconselhamento e de preferência profissional deve ser feita uma análise do evento.

- Estava acampado? Ou seja, tinha a autocaravana, ocupando um espaço superior ao seu perímetro, em consequência da abertura de janelas para o exterior, uso de toldos, mesas, cadeiras e similares, para a prática de campismo?

- Estava a verter ou tinha vertido fluidos para o exterior da autocaravana?

- Estava estacionado em contravenção com qualquer disposição do Código da Estrada, nomeadamente infringindo sinalização legal?

- Estava estacionado numa área abrangida por algum dos Planos de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) que, não obstante ser discriminatório, impede as autocaravanas de permanecerem estacionadas num específico período da noite?

Se respondeu SIM a qualquer uma destas questões talvez não se justifique recorrer de uma penalização que lhe tenha sido aplicada. Mesmo o recurso sobre uma infracção referente ao estacionamento numa área abrangida pelo POOC só poderá resultar eventualmente positiva após uma batalha jurídica longa.


A PREVENÇÃO

Os agentes da autoridade locais ignoram, por vezes, que as autocaravanas têm o direito de estacionar em igualdade de circunstâncias com outros veículos do mesmo gabarito e entendendo-se por estacionamento a imobilização da autocaravana na via pública, respeitando as normas de estacionamento em vigor, designadamente o Código da Estrada, independentemente da permanência ou não de pessoas no seu interior.

Sugere-se, para o esclarecimento dos agentes e para mais tarde poder ser utilizada em tribunal, que no acto da interpelação policial seja entregue ao agente uma cópia de uma carta do Comando Geral da Guarda Nacional Republicana de 3 de Outubro de 2006 (que pode ser acedida AQUI) e em que a GNR declara ilegais os sinais de proibição de estacionamento com o símbolo de autocaravanas.


O CONSELHO DO LEIGO

Quando se está doente solicita-se conselhos aos amigos / familiares sobre os tratamentos a seguir? Ou recorre-se a um médico?

Quando se recorre a um médico (que não conhece a “nossa” doença) faz-se por escrito, por telefone ou à mesa de um café?

O recurso a um profissional sempre que formos penalizados e estivermos convictos da nossa inocência e tivermos meios de o demonstrar (provas) é o único conselho que um leigo pode e deve dar sobre um caso concreto.


O ASSOCIATIVISMO OU O EGOÍSMO

A participação associativa é o caminho.

A participação, a solidariedade, a união!, como motores que constituirão uma força assente na razão e em que todos os membros das respectivas associações se movimentem com objectivos comuns é, no actual momento, o único caminho possível para a defesa dos nossos direitos e interesses enquanto autocaravanistas.

O isolamento, o não associativismo, o relegar exclusivamente para os dirigentes associativos a resolução dos problemas e considerarmos que temos todo o direito de sermos apoiados e defendidos por todos quando um problema nos atinge, mas, em contrapartida, assobiarmos para o lado (não é nada comigo!) quando se trata de apoiar o companheiro em dificuldades, é, no mínimo, uma atitude egoísta que não merece um apoio retributivo e muito menos solidariedade.


A RESPOSTA CONCRETA

- Pois, pois, mas quando me multarem ou expulsarem sem razão o que é que eu faço?

Todos nós sabemos a resposta!

As associações de autocaravanistas têm que disponibilizar meios de apoio jurídico aos autocaravanistas que estando perfeitamente legais não tenham pago a multa e / ou tenham sido expulsos do local. Não se trata de estabelecer que existe apoio jurídico individualmente considerado; trata-se de dar um sinal claro às autoridades que as associações vão iniciar uma campanha jurídica contra as ilegalidades. Trata-se de um apoio excepcional para situações excepcionais.

É chegado o tempo de todas as associações de autocaravanistas, todos os “formadores de opinião”, todos, todos, TODOS se sentarem na mesma mesa e discutirem IDEIAS.

Sem lutar pelos nossos direitos e interesses nada se consegue.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

O Papa Léguas conhece.... ALEMANHA

Alemão: Deutschland - Bundesrepublik Deutschland
Dinamarquês: Tyskland - Forbundsrepublikken Tyskland
Frisão ocidental: Dútslân - Bûnsrepublyk Dútslân
Baixo alemão: Düütschland - Bundsrepublik Düütschland
Romani Kalderash: Jermaniya / जेर्मानिया - Federalni Republika Jermaniya / क़ेदेराल्नी रेपुब्लिका जेर्मानिया
Sórbio superior: Němska - Zwjazkowa republika Němska



A Alemanha (nome oficial: República Federal da Alemanha, em alemão: Bundesrepublik Deutschland, AFI: [ˈbʊndəsʁepuˌbliːk ˈdɔʏtʃlant]), é um país localizado na Europa central, membro fundador da União Européia, membro da NATO e do Grupo dos Oito. O país é limitado a norte pelo Mar do Norte, pela Dinamarca e pelo Mar Báltico, a leste pela Polónia e pela República Checa, a sul pela Áustria e pela Suíça e a oeste pela França, Luxemburgo, Bélgica e os Países Baixos.

A região conhecida como Germânia, historicamente habitada por vários povos germânicos, foi conhecida e documentada antes de 100 d.C.. Desde o século X, os territórios alemães formaram a parte central do Sacro Império Romano, que durou até 1806. Durante o período, no século XVI, as regiões do norte da Alemanha tornaram-se o centro da Reforma Protestante. A definição de Estado-nação para a Alemanha é recente, o país foi unificado pela primeira vez durante a Guerra Franco-prussiana em 1871. Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em dois estados, nas linhas de ocupação dos aliados em 1949.

Desde a Reunificação em 1990, o estado alemão é uma república federal parlamentarista com 16 estados federais (Bundesländer) e cerca de 82 milhões de habitantes. É um dos países com a maior densidade populacional da Europa e a principal potência econômica do continente. Desde 1995 a Alemanha participa do Acordo de Schengen. Sua capital é Berlim e a língua nacional oficial é o alemão.


Fonte: Wikipédia - A enciclopédia livre