quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Repressão ou prevenção?


Na vizinha Espanha as autoridades controladoras de trânsito estão a colocar nas zonas onde se verificam obras de manutenção e existem sinais limitadores de velocidade de 20 ou de 30 Km/h umas maquinetas (radares) semelhantes às das fotos.

Os automobilistas que não respeitem a limitação de velocidade (20 km/h) e circulem à louca velocidade de 40 ou 50 Km/h arriscam-se a ser penalizados com uns 200 Euros.


Curiosamente estas máquinas não impedem que se prossiga a marcha, como deviam, face à possibilidade de existirem viaturas que se estejam a deslocar em sentido contrário e na mesma via, promovendo, assim, que o trânsito circule alternadamente e em segurança. Tudo aponta, salvo melhor opinião, para que se privilegie a repressão em contrapartida à prevenção.

Segundo o companheiro autocaravanista que nos fez chegar esta informação, estas máquinas móveis, controladoras de velocidade (radares), estão também a ser usadas em estradas sem obras mas com limitações de velocidade e onde, uns 300 metros mais à frente, se aguarda os automobilistas prevaricadores para os penalizarem.

O Papa Léguas não está, com a transcrição desta informação, a condenar a fiscalização que necessariamente deve existir nas estradas europeias. O que aqui se condena, como acima já se referiu, é que se não promova a segurança e se “armadilhe” o trânsito para penalizar um maior número de veículos.

Para os autocaravanistas portugueses aqui fica a informação.

Sem comentários:

Enviar um comentário