sábado, 16 de janeiro de 2010

Autocaravanismo em debates




Jornadas técnicas decorrem na quarta e na quinta-feira e encerram com um debate sobre as referidas temáticas.

Os temas campismo rural e auto-caravanismo são o mote para duas sessão de trabalho que terão lugar na quarta e na quinta-feira, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, em Tavira, e no Auditório dos Paços do Concelho, em Lagos, respectivamente.

A iniciativa (em ambos os casos) tem início marcado para as 14h30 e insere-se no âmbito da Estratégia de Eficiência Colectiva (EEC) – Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE) – “Algarve Sustentável”.

Estas Jornadas Técnicas têm por base a mais recente legislação sobre a matéria, bem como exemplos de boas práticas e estratégias a adoptar, e são dirigidas a promotores privados, autarcas e técnicos de entidades públicas.

O evento conta com as intervenções de Jorge Vieira e Francisco Leitão (ambos da Federação Portuguesa de Campismo e Montanhismo de Portugal), que falarão sobre o tema "Campismo, Caravanismo e Auto-caravanismo: Áreas de Serviço, Legislação em vigor". Também marcará presença Alexandre Domingues (da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve), que abordará o tema "A realidade do Auto-caravanismo no Algarve: estratégias de acolhimento".

As jornadas encerram com um período de debate aberto a questões.

Transcrito de “Jornal do Algarve – (2010-01-15)”
Sublinhados nossos


Impossibilitado de comparecer a estes debates, não só pela distância a que me encontro, como por razões familiares e para o qual, tanto quanto sei, não foram convidados a intervir alguns dos mais directos interessados (os Autocaravanistas), deve, mesmo assim, merecer a atenção das entidades e das individualidades que se reclamam do autocaravanismo, entendido como uma modalidade de turismo itinerante.

Pelo menos os autocaravanistas do Distrito de Faro devem criar as condições para poderem participar activamente no próximo dia 20 e 21 de Janeiro nestes debates.

Não sendo contra a realização de debates, antes pelo contrário, não posso deixar de protestar contra a realização de um debate que se vai realizar em horário dito laboral, o que não cria condições de igualdade de oportunidades para todos os interessados (autocaravanistas, comerciantes) poderem comparecer. A não ser que a intenção fosse mesmo essa, o que não quero acreditar.


1 comentário:

  1. Boa tarde Companheiro Narciso,

    Fui fiel seguidor ACP, sócio pagante, durante cerca de 20 anos. Deixei de sê-lo a partir do momento que o ACP deixou de ser uma instituição que defendesse e representasse os automobilistas. Passou a ser apenas uma empresa de "venda", que publicita, divulga, e anuncia descontos(?) na aquisição de produtos de outras empresas. Protestei, reclamei, deixei de ser sócio de uma coisa que a mim nada me diz e onde os custos com descontos anunciados me sairam bem mais caros que aqueles que pagaria enquanto cidadão anónimo.
    Fui fiel seguidor da FCMP, sócio pagante, durante mais de 20 anos.Deixei de sê-lo a partir do momento que a FCMP deixou de ser uma instituição que defendesse e representasse os Campistas. Passou a defender e a representar os "Desportistas", com uma agravante, alguém, de nome Jorge Vieira, afirmou públicamente, em letra de imprensa, que "dormir em autocaravana em estacionamento publico é prática ilegal de campismo.".Protestei, reclamei, deixei de ser sócio de uma coisa que a mim nada me diz!
    Neste momento, sou sócio CPA. Talvez ainda o seja. Não sei se continuarei a sê-lo depois da AG que se realizará em Fátima.
    Leio aqui e ali que se vai tomar de "assalto" o CPA. Indicaram-se "nomes" para eventuais testas de ferro que logo vieram a publico denunciar que não iriam por ali. Agora, fala-se em FCMP, aquela instituição que não representa mais que alguém que não aceita o autocaravanismo enquanto turismo itenerante, fala-se em ACP, uma empresa que não representa os automobilistas mas é antes de mais uma empresa que "compra" e "vende" serviços, uma empresa intermediária. Fala-se em voltar à carga com Legislação para "Autocaravanismo", se alguma vez esta tenha sido de facto necessária!!! Basta que se cumpra a Lei que existe e acabar-se-ia definitivamente com a prática ilegal de alguns.
    É! Começo a ficar farto de ouvir falar mal de autocaravanismo e das guerras que se estão a gerar à volta de um Clube que eu pensava ser dignificante para a causa autocaravanista.
    É! Acho que dentro em pouco vou voltar de novo ao anonimato em termos de "carreira autocaravanista" e evitar cruzar-me com autocaravanistas e autocampistas!
    O "tema" a ser debatido no Algarve, não será certamente em pról do autocaravanismo e a AG de Fátima creio que não o virá a ser também!
    É apenas a minha "visão", é apenas o meu desagrado para com o Caminho que se está a trilhar em torno de um tema que deveriam ser NOBRE.
    Esperemos por bom tempo, talvez o Sol possa iluminar alguém e o Caminho a seguir!
    Desculpe-me o alongar sobre este tema, mas estou desanimado!
    Um abraço e até sempre,

    José Gonçalves
    (Guimarães)

    ResponderEliminar