domingo, 31 de janeiro de 2010

CPA: sem crise e com Corpos Sociais


CPA: sem crise e com Corpos Sociais

Mais do que fazer o historial dos factos da Assembleia Geral do Clube Português de Autocaravanas (CPA) de 30 de Janeiro, importa fazer uma interpretação do acontecido, não só face às diversas intervenções que foram feitas por diversos oradores, como também às reacções da Assembleia Geral.

A não apresentação de uma Lista Candidata aos Corpos Gerentes e o firme propósito de os membros da Direcção em exercício se não candidatarem, não contribuiu, em nenhum momento, para que se sentisse estar em causa a continuidade da existência do Clube.




Após a intervenção de alguns sócios a Assembleia Geral terá eventualmente compreendido que a eleição de uma Lista Candidata deveria ter presente as linhas programáticas com que se apresentava e que a constituição de uma Comissão com o propósito formar uma Lista seria importante para que os novos Corpos Gerentes se conhecessem previamente e pudessem acordar o respectivo Programa de Acção.

Registe-se que já tinham sido entregues na Mesa da Assembleia-geral propostas no sentido do que acima se diz.

Não existe, pois, qualquer crise no CPA que, aliás, continua com os seus respectivos Corpos Gerentes em pleno exercício de funções.



Não só a suspensão do acto eleitoral permite no futuro a sustentação democrática da mudança, como o assumir de uma Candidatura com um Programa de Acção tornará a candidatura ainda mais responsável.


1 comentário:

  1. companheiro "papa-LégUAS" CONCORDO COM A SUA INTERVENÇÃO NA ASSEMBLEIA E AS RESERVAS QUE TINHA ANTES, AGORA SÃO POSITIVAS...AGUARDANDO..

    ResponderEliminar