quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O PERÍODO DE DISCUSSÃO TERMINOU – É O MOMENTO DE DECIDIR


(Cópia de texto colocado no Fórum do CPA em 21 de Janeiro de 2010.)

O PERÍODO DE DISCUSSÃO TERMINOU – É O MOMENTO DE DECIDIR

Ao longo de 15 dias partilhei publicamente as minhas ideias no que se refere ao Clube Português de Autocaravanas, nomeadamente sobre o acto eleitoral convocado para 30 de Janeiro de 2010.

Ao longo de 15 dias fui ofendido, apoiado e defendido no inalienável direito de livremente me expressar.

Ao longo de 15 dias recebi mensagens privadas de sócios e não sócios, já manifestando oposição, já com criticas construtivas, já com apoios às ideias desenvolvidas.

Ao longo de 15 dias a todos procurei responder, nunca me afastando do assunto, procurando não personalizar os temas e não trazer à coacção questões colaterais.

Ao longo de 15 dias constatei que, o tópico “Definir e Assumir Responsabilidades na AG do CPA” no Fórum do CPA, teve mais de 1800 visualizações, no único debate sobre eleições, ao que sei, sem que nenhum associado do CPA tivesse apresentado qualquer proposta, sugestão ou alternativa.

Ao longo de 15 dias, com os contributos de todos, mesmo dos que usaram expressões ofensivas, fui renovando os conceitos e enquadrando as ideias de forma pragmática.

Estes 15 dias de reflexão permitem-me estar em condições de, ainda mais conscientemente, reformular as Propostas que consubstanciam as minhas ideias.

As Propostas que vou apresentar na Assembleia-geral (A.G.) de 30 de Janeiro de 2010, que já não considero em discussão neste Fórum, fruto desta análise de 15 dias, são as seguintes:


*************************

Proposta de Suspensão do Ponto 4 da Ordem de Trabalhos da A.G. de 30-01-2010

Considerando:

1. Que se justifica uma ainda maior democraticidade do processo eleitoral, com prazos e regras claras e pré-definidas;

2. Que é necessário uma maior participação dos associados no processo eleitoral, o que pode ser conseguido com o uso do voto por correspondência, que permitirá a todos os sócios escolher os Corpos Gerentes do CPA;

3. Que uma aposta clara nas pessoas, nos candidatos, através de compromissos públicos assumidos por cada Lista Candidata, com a apresentação de um Programa de Acção, permite um voto mais consciente;

4. Que devem ser promovidos debates descentralizados sobre “Eleger para definir e desenvolver”;

5. Que não existe nenhuma disposição estatutária que o impeça,

PROPONHO:

Que seja suspenso o Ponto 4 da Ordem de Trabalhos da Convocatória desta Assembleia-geral a continuar numa outra reunião da mesma Assembleia-geral a convocar para o dia 17 de Abril de 2010.

Fátima, 30 de Janeiro de 2010


*************************


Proposta de Metodologia dos Actos Eleitorais

Considerando:

1. Que se justifica uma ainda maior democraticidade do processo eleitoral, com prazos e regras claras e pré-definidas;

2. Que é necessário uma maior participação dos associados no processo eleitoral, o que pode ser conseguido com o uso do voto por correspondência, que permitirá a todos os sócios escolher os Corpos Gerentes do CPA;

3. Que uma aposta clara nas pessoas, nos candidatos, através de compromissos públicos assumidos por cada Lista Candidata, com a apresentação de um Programa de Acção, permite um voto mais consciente;

4. Que não existe nenhuma Regulamentação em vigor sobre Eleições e sobre o uso do Voto por Correspondência;

5. Que não existe nenhuma disposição estatutária que o impeça, antes pelo contrário,

PROPONHO:

a) Que seja aprovado o “Regulamento e Calendário Eleitoral” em anexo e que entre em vigor à data de 30 de Janeiro de 2010; (ver documento AQUI)

b) Que seja aprovado o “Regulamento do Direito de Votar” em anexo e que entre em vigor à data de 30 de Janeiro de 2010. (ver documento AQUI)

Fátima, 30 de Janeiro de 2010


*************************


Proposta de Constituição de uma Comissão de Candidatura

Considerando:

1. Que a dispersão geográfica dos sócios do CPA pode impedir contactos profícuos para a constituição de Listas Candidatas aos Corpos Gerentes;

2. Que a eventual não apresentação de uma Lista Candidata pode ser susceptível de criar um vazio directivo,

PROPONHO:

Que o Presidente da Mesa da Assembleia Geral, à data da Convocação de uma Assembleia Geral Eleitoral, promova e coordene uma Comissão de Candidatura, constituída por um mínimo de 3 e um máximo de 14 sócios, com o objectivo de propor uma Lista Candidata aos Corpos Gerentes do CPA, sem prejuízo de outras se poderem constituir e apresentar.

Fátima, 30 de Janeiro de 2010


*************************


Proposta Estratégica para o Mandato 2010/2012

Considerando:

1. Que os associados votaram contra a suspensão do Ponto 4 da Ordem de Trabalhos da Convocatória desta Assembleia-geral a continuar numa outra reunião da mesma Assembleia-geral a convocar para o dia 17 de Abril de 2010;

2. Que consideram, no entanto, que se justifica uma ainda maior democraticidade do processo eleitoral, com prazos e regras claras e pré-definidas;

3. Que é necessário uma maior participação dos associados no processo eleitoral, o que pode ser conseguido com o uso do voto por correspondência, que permitirá a todos os sócios escolher os Corpos Gerentes do CPA;

4. Que uma aposta clara nas pessoas, nos candidatos, através de compromissos públicos assumidos por cada Lista Candidata, com a apresentação de um Programa de Acção, permite um voto mais consciente;

5. Que não há contradição entre o que se propõe e os estatutos do CPA;

6. Que não existe nenhuma Regulamentação em vigor sobre Eleições e sobre o uso do Voto por Correspondência,

PROPONHO:

Que os Corpos Gerentes que vierem a ser eleitos nesta reunião da Assembleia-geral, no âmbito das respectivas competências, desenvolvam as seguintes iniciativas:

a) Promover eleições até 31 de Dezembro de 2010 tendo por base os princípios definidos nos documentos “Regulamento e Caderno Eleitoral” e “Regulamento do Direito de Votar”;

b) Promover a descentralização do CPA, por Distritos ou outras divisões tipificadas, onde existirem 50 ou mais sócios, sem por em causa a unidade orgânica do Clube;

c) Promover activamente o conceito de Autocaravanismo, entendido como modalidade de turismo itinerante, através de todos os meios ao seu alcance, nomeadamente do elemento nomeado para ocupar funções na Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, a que se refere a alínea f) do Artigo 11º dos Estatutos do CPA.

Fátima, 30 de Janeiro de 2010


*************************


Sem comentários:

Enviar um comentário